quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Confuso-horário

É seu aniversário
no lado contrário
do mapa-mundi.

Quanta hora
depois de agora
nossa história
se confunde?

sábado, 18 de outubro de 2014

não pense
que a via
por onde vou
desvia
onde você tem passado

o meu

caminho
eu ando
sozinho
embora vá a seu lado

se nossas

estradas
forem
separadas
eu vou estar preparado

e em minha

bagagem
lá na outra
margem
o que é meu tá guardado

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

vícios virtuais

retratos
com trato.
contratos
com termos.
contatos
sem tato...

chato.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Paralisia do sono

Acordo às nove.
Nada se move:
durmo de novo.

*

Acordo às sete
sinto
que nada acontece.

sábado, 13 de setembro de 2014

Sono leve
que velo
logo cedo

Sono leve
leve logo
o peso
desse pesadelo

domingo, 18 de maio de 2014

Só eu
comigo,
só você
consigo?

Eu
só consigo
se
só você
comigo.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

águas do rio
de janeiro
águas do rio
são as águas
do braço
de mar
ço abril

quinta-feira, 17 de abril de 2014

sábado, 29 de março de 2014

Não sinto tanto,
minto,
não tento muito

A cada erro

cometo
um recomeço

(erros são

pedaços
das dores
que padeço)

A cada erro

cometo
um recomeço

A cada verso
que recito
aconteço

domingo, 23 de fevereiro de 2014

move
vento:
ar
em
movi
mento

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Barro Macaxeira

(uma homenagem ao meu ônibus de cada dia.)

Após uma hora
na fila de espera
o ônibus pára.

(Respira. Prepara.)

Vai abrir a porta,
se esperta!
Repara nos pés, nas partes, nas caras.

Encontra uma brecha:
acocha!
Vai fechar a porta:
aperta!

E o Barro Macaxeira parte
levando os trezentos de Esparta.