sexta-feira, 10 de abril de 2015

contradições dos dias

1.
dias corridos
não são
dias úteis

2.
dias chatos
são os mais
profundos

3.
há dias na vida
em que me encontro
perdida

quarta-feira, 8 de abril de 2015

rio

hoje o vento chegou
com o mesmo cheiro
de um ano atrás

pois aqui
onde não existe estação
só chove, ou não
faz calor, ou não
e tem os cheiros
que o vento traz

terça-feira, 7 de abril de 2015

estrela cadente

um meteoro
momento raro
que capturo
no futuro exato

até parece
que minha mira
provoca o fato

sábado, 4 de abril de 2015

nem espere
que eu me despeça
que eu me desfaça
em lágrimas
que eu me disfarce
em riso

que eu parto
sem rumo
e sem aviso

quinta-feira, 19 de março de 2015

sejamos mais apressados
para poupar o tempo

para poupar o tempo
vivamos só mais ou menos

encontros pela metade
para poupar o tempo
conversas pela metade
para poupar os dedos

para poupar o tempo
vamos gastar mais dinheiro
usar o tempo poupado
para poupar mais tempo

fazer tudo ao mesmo tempo
para poupar o tempo

assim ainda há tempo
para irmos lamentando
o tempo que estamos perdendo

quarta-feira, 11 de março de 2015

Antes
que tu chegasses
era como
a hora última
antes do dia
fazia treva
absoluta
inferno astral
que arde
como a tarde
no carnaval
e, aquele dia,
como ardia

terça-feira, 10 de março de 2015

vivo
não evito
viver infinito
toda poesia almeja
que o mereça

a nossa vida,
quem sabe,
não se acaba
se ela cabe
numa cabeça
qualquer
que seja

segunda-feira, 9 de março de 2015

Livre-arbítrio

Estou à mercê
de um corpo cansado
que me obriga a ser
um melhor ser humano

dores inesperadas
nas costas nos dedos
os olhos que turvam
as mãos que esfriam

quem sabe rancores
que trago há tempos
me causam vertigens
e outros sintomas

que a cada minuto temo
terem se tornado
um câncer descoberto
em estágio avançado

e do alto das sessões
de quimioterapia
a grande verdade
seria revelada:

não há inferno
munidos de doenças
psicossomáticas
os deuses nos castigam

sexta-feira, 6 de março de 2015

Antes das cinco

Antes das cinco
eu dormia
sonhos bons
e intranquilos
sonhos de mentira

Depois das cinco
ainda durmo
mas sonho
sonhos reais
velhas histórias
martírios
memórias
de rosas
e delírios

domingo, 1 de março de 2015

Quando se levanta
a manhã seguinte
a tanto
acontecimento
se adianta
um momento
dentro da gente
até que o instante
passado enfrente
o presente
o futuro em frente

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015